A vitória do Garantido

Posted on domingo, 31 de outubro de 2010 by Ewerton Fintelman | 0 comentários
Marcadores:

O que vivi nesses últimos 90 dias de intensa campanha eleitoral foi um verdadeiro furacão. Discussão de ideias, apresentação de argumentos, sempre buscando ricas arengas. Mas nessa pegadilha eleitoral entre o garantido e o promissor, o Brasil se garantiu.

Como membro do PSDB, me sinto orgulhoso e altivo por ter lutado como um guerreiro para argumentar acerca das minhas ideias. O Partido da Social Democracia Brasileira infelizmente é tachado pelo poder petista. É tachado como um partido fascista, elitista. E infelizmente a figura do metalúrgico pobre e piranga é eloquente pra quem é adepto do "mais vale um pássaro na mão que dois voando". Esses adeptos são
a classe menos favorecida, que provavelmente não entenderia absolutamente um parágrafo do que escrevo.

Estes não formam opinião, e sim abraçam ideias em troca de esmolas. Mas a intenção neste post não é atacar ninguém. É apenas o desabafo de quem se sente vitorioso por ter lutado por um Brasil mais desenvolvido. Devo parabenizar o Partido dos Trabalhadores pela vitória. Não mediram esforços para vencer, mas venceram, e isso é inquestionável. Mas vão ter de trabalhar muito, porque aqui tem um fiscal para os próximos quatro anos. Sigo na oposição, mantenho minha postura de direita acreditando nos ideais do liberalismo.

No mais, fico muito feliz por não ter vergonha de expor o que penso e o que acredito, do contrário de muitos que não o fazem por medo de serem coibidos. Escrevo e assino embaixo. Isso me faz bem mais leve.

Música da Semana: Pandeiro da Dilma

Posted on segunda-feira, 25 de outubro de 2010 by Ewerton Fintelman | 0 comentários
Marcadores: ,

A piada que é o Partido dos Trabalhadores (PT) e a futura presidente da república é mostrada de forma bem humorada nesse vídeo veiculado na campanha do candidato José Serra (PSDB). Confiram:



Coligação O BRASIL PODE MAIS - PSDB - DEM - PTB - PPS - PT do B - PMN

PIADA ELEITORAL II: Cansei do Serra, vou votar na Dilma

Posted on domingo, 24 de outubro de 2010 by Ewerton Fintelman | 1 comentários
Marcadores:

Olha, sinceramente, cansei do candidato José Serra e decidi votar na Dilma.

Cansei desse papo de ética. Que papo mais ultrapassado! Quero mesmo é votar na Dilma para os aliados dela, Maluf, Sarney, Collor, Jader Barbalho, José Dirceu, Delúbio, Erenice Guerra, Edir Macedo, Marcos Valério, Renan Calheiros continuarem mandando no nosso dinheiro. Nós Brasileiros, temos a obrigação moral de sustentar suas estupendas fortunas, casas, iates, festas. Quem sou eu pra prejudicar qualquer um deles?

Aliás, em 1988, o PT apoiou o Maluf pra presidente contra o Tancredo. Imagina quão mais justo, desenvolvido e sem corrupção seria o Brasil com o Maluf Presidente.

Cansei dessa Lei de Responsabilidade Fiscal que o FHC e o Serra fizeram. Ela dificulta muito a vida dos corruptos. Isso não se faz com os coitados.

Terminantemente não admito votar em um candidato que tem mais de 40 anos de vida pública e nunca esteve envolvido em nenhum escândalo. Cansei dessa história de ficha limpa.

O Paulo Preto foi acusado de roubar dinheiro da campanha, mas o Serra que é o culpado, afinal de contas, o sonho de todo candidato é que roubem dinheiro da sua campanha.

Cansei da estabilidade e do controle da inflação que o Plano Real possibilitaram. Bom mesmo seria se a intenção do PT de impedir a existência do Plano Real tivesse prevalecido.

Tiraram-nos, violentamente, aquela "emoção gostosa" de ir à padaria de manhã comprar o pão, o café e o leite e o preços estarem um e quando você ia a tarde já estavam mais caro. Fernando Henrique e o Serra não tinham o direito de fazer isso com o povo. Bom mesmo era aquela inflação excitante de 5% ao dia e não essa ridícula de 5% ao ano.

Foi essa mesma estabilidade inútil que fez com que o Brasil crescer tanto, inclusive no Governo Lula. Por isso não gosto dela, nem de quem as criou.

Cansei dessas privatizações do Governo FHC e Serra.

Eu não suporto ver Vale do Rio Doce privatizada sendo hoje a maior produtora de ferro do mundo, a 33a maior empresa do planeta, gerando mais de 40 mil empregos e que hoje vale mais de 273 bilhões. Preferia mil vezes aquela Vale estatizada que gerava só 10 mil empregos e valia 8 bilhões. Esses 30 mil pais e mães de família que passaram a trabalhar na Vale deviam mesmo era estar na linha de pobreza recebendo bolsa família em casa. Que droga !!!

Ainda sobre as privatizações, cansei dessa história de elas terem permitido todo mundo hoje ter um celular e uma linha de telefone em casa a preços acessíveis. Fala sério. Foi uma baita besteira isso. E o pior de tudo é saber que essa mesma privatização da telefonia está permitindo que a internet banda larga invada o Brasil.

Bom mesmo era aquele Brasil que o povo só tinha acesso ao orelhão e que uma linha de telefone durava até 1 ano pra ser liberada. Internet banda larga? Nem se fala.

Cansei de acreditar na opinião dos maiores economistas do mundo sobre a necessidade da privatização nos setores que foram feitos. Agora vou acreditar no PT que condena as privatizações, mas não tentou desfazer nenhuma delas.

Acreditem, Cansei desses genéricos. Cansei dessa história de todos os brasileiros poderem pagar até 532% a menos em um remédio quando está doente só por que o Serra criou esse programa inútil. Oras, o remédio quase não pesa no bolso do Brasileiro.

Não sei nem o que dizer desse maior programa de tratamento de Aids do mundo que o Serra fez. Soropositivo não merecia um tratamento tão digno assim, não é ?! Programa Saúde da Família que possibilita unidades de saúde perto das casas do povo? Besteira !!

E esses Mutirões de Saúde que o Serra fazia?! Desnecessário. Quase não existia fila pra transplante no SUS.

Me da náusea só de pensar que todo o Brasil pode ganhar transporte de qualidade como São Paulo ganhou. Metrô Moderno? Arghh. Quanto aos aeroportos, todos estão ótimos. Cada vez que o Serra propõe melhorá-los eu fico extremamente irritado. Eu vejo aquele Rodoanel uma das maiores obras viárias da América Latina e percebo o quanto ele é incompetente.

O Seguro Desemprego? Acho que é a pior coisa que o Serra criou. Trabalhador que ficasse sem emprego devia era passar fome . O Fundo de Amparo ao Trabalhador que ele fez ? Dar qualificação ao trabalhador é coisa de terceiro mundo.

Cansei dessa história de os cargos serem ocupados por pessoas qualificadas. Quero é que continue com a política correta de divisão de cargos entre os filiados dos partidos, pessoas sem currículo.

Acho tão medíocre a diplomacia do Governo FHC. Dar orgulho ver o Brasil se aliar a Hugo Chavez, Almadinejad, Evo Moralez, Fidel Castro. Esses governantes estão na vanguarda da defesa dos direitos humanos.

Cansei desse papo de aborto. Ora, criança no útero não tem direito a vida mesmo. Por isso vou votar na candidata que “acha um absurdo não haver descriminalização do aborto”. Da mesma forma, não acho que uma pessoa que quer presidir um país precisa acreditar em Deus, então votarei na candidata que “se equilibra” na questão se Deus existe ou não.

Por último, cansei de raciocinar. Vou a partir de hoje acreditar na Propaganda do PT na qual a Dilma foi uma pessoa sofrida, lutou bravamente contra a ditadura, teve uma infância pobre, foi a grande responsável por absolutamente tudo de bom que houve no Governo Lula. A Erenice era seu braço direito, mas cansei de acreditar que a Dilma tinha alguma coisa a ver com isso. Vou crer que estão em disputa o Lula contra o FHC e não a Dilma e o Serra, não preciso nem comparar a experiência deles e muito menos quem tem mais capacidade pra governar nosso país.

Cansei, vou votar na Dilma !
(colaboração: Rodrigo Guedes)

Piada Eleitoral I: As Privatizações

Posted on terça-feira, 19 de outubro de 2010 by Ewerton Fintelman | 0 comentários
Marcadores:


Não escondo de ninguém a minha posição política a favor da direita neoliberal. Sou filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e muito realista quando o assunto é política. Romances eu deixo para poemas, contos, fábulas e afins.

Quando a realidade bate à porta, não dá pra ser romântico ao ponto de dizer que tudo deve ser igualmente compartilhado, que não pode haver pobreza, que o mundo é desigual etc. É um discurso ridículo. Imaginem se todo o mundo tivesse o mesmo patrimônio e ganhasse o mesmo dinheiro. Ninguém certamente iria querer trabalhar pra ninguém, afinal se todo mundo é rico, vai trabalhar pra quê?

O discurso socialista embala muito bem os pseudopatriotas que acreditam que o Brasil vai se desenvolver baseado num governo de extrema esquerda, como prega o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e seus adeptos. Ora, se em Cuba, onde o regime socialista atraiu olhares e discussões de cientistas políticos e sociais , a rubra fortaleza já sente o tremor de seus pilares, imagine um regime socialista implantado no Brasil.

O PSOL é uma piada para a política brasileira. Prega um romance como cartilha de regimento. Quem lê o estatuto do partido se sente lendo um conto de fadas ou um dos sucessos do escritor francês Júlio Verne. Mais piada que o PSOL é o Partido dos Trabalhadores (PT), que se denomina esquerdista como PSOL, mas possui um governo de direita moderada. Isto já é uma contradição, mas nada é mais ambíguo que se autointitular comunista, ser direitista e criticar a direita. É como se eu vestisse a camisa do Palmeiras, torcesse pelo Corinthians no meu interior, mas falaria mal do Corinthians. O futebol possui mais bom senso.

O ápice dessa piada petista são os ataques baratos às privatizações do governo FHC. Eu duvido que alguém que é contra as privatizações vive sem celular. Duvido mais ainda que o Brasil seria autosuficiente em petróleo sem o capital privado. Ir contra as privatizações é uma manipulação barata da mídia. É um falso patriotismo. Se a Vale, Petrobras, Eletrobras são estatais ou não, o que o cidadão brasileiro como eu e você ganha ou deixa de ganhar? Mais contraditório é saber que muitos petistas possuem alto número de ações na própria Petrobras. Disso você não sabia, não é mesmo?

A candidata a presidência da república Dilma Rousseff declarou no debate do último domingo, realizado pela "Rede TV!", que o candidato tucano José Serra teria intenção de privatizar o pré-sal. Ora pois, e qual seria o próximo processo, privatizar o Amapá? Piauí? Maranhão? Vamos privatizar os estados? Podemos também privatizar a costa brasileira? Entrem, saqueiem, pilhem à vontade! Ora, candidata Dilma, não fica bem para a senhora esse tipo e absurdo. O que tinha de ser privatizado já foi.

São dados estatísticos e não "disse-me-disse": antes das privatizações existiam 7,37 milhões de celulares no Brasil. Hoje são 190 milhões. Quando a Telebras era estatal, celular era um artigo de luxo. Isso porque o PT acusa o PSDB de ser um partido elitista, não é? A Vale quando foi privatizada produzia 114 milhões de tonelada de minério de ferro ao ano. Hoje são 300 milhões. O lucro líquido aumento 1249%. É escandaloso! E a Petrobras? Por que a Petrobras crescia 118% durante o governo FHC e agora só cresce 38%*? De elefante branco no Brasil já não basta os sanguessugas do congresso nacional.

*: dados estatísticos baseados na revista Veja, edição 2187, ano 43, número 42, 20 de Outubro de 2010

Música da Semana: Todo Carnaval tem seu fim - Los Hermanos

Posted on domingo, 17 de outubro de 2010 by Ewerton Fintelman | 0 comentários
Marcadores: ,

Não sou um fã incondicional de Los Hermanos, mas hoje fiquei muito preso a essa música. Descreve bem meu momento, além de ser bastante reflexiva. Lá vai:

A Fábula do Gelo

Posted on by Ewerton Fintelman | 0 comentários
Marcadores:

Era água. Corrente, transparente, abluido, diáfano. Era mar. Ebulitivo, conflagrado, férvido, frenético. Lânguido por não possuir seu avulto, mas bravo como ele. Sentia-me forte, sólido. Apesar de metaforizar-me no mar, tempestades caíram sobre mim. A bonança foi meu galardão. Fortalecido, ergui a cabeça e segui.

Tornei-me gelo. Mais rígido, frio, teso, severo. Se como água pensava ser imune a tudo, como gelo pensei ser imune até a água. Ingenuidade foi ter esquecido que o gelo é água. Do ponto de vista molecular, somos iguais. Hoje entendi que a água é mais forte. É mais fácil aquecer o gelo que a água. Nesse meio tempo, de gelo tornei-me água novamente.

Estava quebrado, fendido, o fogo abrasador ardendo sobre mim, tomando conta de todo meu vulto. Ora pois, o fogo havia tomado conta de mim. Vencia a água. É um caso proporcional. O fogo era mais volumoso que eu, uma pequena porção de água. Uma chama sem fim contra uma pequena pedra de gelo fundida. Mas como o fogo é bom. Quente, cálido adusto, a chama tomava conta e eu me sentia rendido, seduzido por aquela sensação que me estagnava para apreciá-la.

O fogo vencera. Rendi-me. Desintegrava-me, sentia-me leve como o ar. Tornei-me vapor. Quente, brando, mas acima de tudo, volátil, dorido ao fogo. O fogo não mais me consome. O fogo é parte de mim.

(texto escrito por Ewerton Fintelman)